13 de nov de 2010

História do Natal

De onde vem Papai Noel?


Papai Noel

Você sabe como surgiu a lenda do Papai Noel? Alguns acreditam que ela surgiu na Idade Média, quando a peste matou milhares de crianças. A lenda dizia que Noé, o mesmo que construiu a arca, teria pedido a Deus que o enviasse novamente à Terra, para que pudesse alegrar um pouco os pequeninos. Deus aceitou, e então Noé surgiu como o velho Noel distribuindo os bichinhos de sua coleção de animais para divertir a garotada.

Outra tradição conta que Papai Noel foi um bispo católico muito bondoso, chamado Nicolau, que viveu na no século 5. Cansado de ver o sofrimento de seu povo , especialmente das crianças, ele resolveu presentear a garotada com brinquedos e comida todo final de ano. Por isso, Papai Noel também é conhecido como São Nicolau, o santo das crianças, e seu dia é comemorado em 6 dezembro. O nome em inglês do Papai Noel, Santa Klaus, vem exatamente desse velhinho bonzinho.

Se depender do Papai Noel, o mistério vai continuar para sempre! Mesmo que não passe de uma lenda, ele simboliza a bondade e a alegria que a gente deve carregar no coração, durante o Natal e o ano inteiro!



A história do Presépio


Há muito tempo, em Groccio, na Itália, São Francisco de Assis estava com um problema. Ele não conseguia explicar para os camponeses como havia sido a noite do nascimento de Jesus. Foi aí que ele teve uma idéia genial: pegou um pouco de argila, e com muita paciência moldou vários bonequinhos de barro.

Primeiro, fez um bebê. Em seguida, o pai e a mãe. Mais argila e foram saindo três reis montados em camelos, alguns pastores, um boi, um burrinho e por fim um bela estrela! Depois, foi só arrumar tudo e pronto: São Francisco havia montado, no ano de 1223, o primeiro presépio do mundo!

Quando os camponeses viram a cena do presépio, eles ficaram muito curiosos: quem eram aqueles três reis montados em camelos? Aqueles pastores, o que faziam ali? E porque Jesus, o rei dos reis, havia nascido numa gruta? Foi então que São Francisco lhes explicou, tim-tim por tim-tim, o que cada uma daqueles bonequinhos representava:

Jesus

Para os cristãos, Jesus é considerado o Messias, aquele que, com seu amor e bondade ilimitados, veio ao mundo livrar todos os homens de seus pecados. A data do seu nascimento, o Natal, é comemorada na passagem do dia 24 para o dia 25 de dezembro.
Muitas pessoas gostam de reunir a família para lembrar Jesus, seus ensinamentos e sua prova de amor pela humanidade ao ser crucificado. Esta também é uma época em que as pessoas, inspiradas no exemplo de Cristo, procuram realizar boas ações e ajudar os outros.
E para as crianças, o Natal é sempre uma data muito especial, pois, como Jesus quando nasceu, elas ganham muitos presentes. Mas no Natal, essa troca de presentes simboliza algo maior: o amor entre você, seus familiares e amigos queridos.

A Manjedoura

Como é que Jesus, o Rei dos Reis, nasceu numa gruta que servia de estábulo? E mais: cercado por animais e saudado por pobres pastores? Acredite se quiser, aquele que era considerado o Messias nasceu num lugar simples assim, sem nenhum luxo ou ostentação.
Por isso, no presépio, a Manjedoura - o cocho onde os animais comiam e que serviu de berço para Jesus - simboliza uma das maiores e primeiras lições que Cristo nos ensinou: a humildade. Pois, apesar de poder ter nascido num palácio, ele escolheu nascer no lugar mais simples da Judéia, em Belém.

Estrela de Belém

Reza a tradição cristã que, na época do Natal, uma estrela de grande brilho surgiu no céu, indicando a todos o local onde nasceria o Messias. Com sua luz inconfundível, foi a Estrela de Belém que guiou os três Reis Magos até o estábulo que abrigava Maria, José e o menino Jesus.
Curiosidade: para os cristãos, a Estrela de Belém é um dos maiores símbolos de Cristo, que veio à Terra para, com seu brilho, iluminar os passos da humanidade.

 Os Três Reis Magos

Montados em seus camelos, três reis atravessaram grandes desertos, desafiando o sol ardente, a sede e inúmeros outros perigos para chegarem à Judéia. O velho europeu Melchior, o jovem africano Gaspar e o asiático Baltazar haviam visto a Estrela de Belém brilhando no céu no dia 6 de janeiro, e guiados por ela, viajaram muito para saudar a chegada daquele que, segundo a profecia, seria o Rei dos Reis.

Após uma longa viagem, eles finalmente chegaram à gruta onde havia nascido Jesus. Emocionados, cada um deles se ajoelhou e ofereceu um presente. Balthasar saudou o menino com ouro, símbolo da realeza. Gaspar trouxe incenso, utilizado para louvar aos deuses. E Belquior ofereceu mirra, uma resina usada para perfumar e embalsamar. Assim, os Reis Magos homenagearam Jesus como rei (ouro), como deus (incenso) e como homem (mirra).
Curiosidade: hoje, os reis magos representam os povos do mundo, de todas as raças: branca, negra e amarela. E é por causa da data em que viram a estrela de Belém brilhando no céu que desmontamos a árvore de Natal no dia 6 de janeiro, o Dia de Reis. 


A árvore de Natal
A primeira árvore de Natal parecida com as que vemos hoje foi montada em Estrasburgo, na França, em 1605. As pessoas que a "inventaram" achavam que ela traria boa sorte. Mas foi só no século 17 que os alemães utilizaram o pinheirinho para montar suas primeiras árvores de Natal. Eles escolheram esta árvore, pois acreditavam que suas folhas sempre verdes simbolizavam, como Jesus, a renovação da vida.
A árvore de Natal é sempre desmontada no dia 6 de janeiro, o dia em que os três Reis Magos avistaram a Estrela de Belém e decidiram viajar para encontrar o menino Jesus.

Cartões de Natal

Em 1846, na Inglaterra, Sir Henry Cole estava com um problema. Ele era o diretor do museu Victoria and Albert, e como estava muito ocupado, acabou esquecendo de mandar as cartas desejando um feliz Natal para seus amigos. Quando se lembrou, o Natal estava próximo e ele não havia escrito nada.

Foi aí que ele teve uma idéia genial. Mandou um artista amigo seu fazer uma gravura bem bonita, mandou imprimir várias cópias e escreveu atrás uma frase bem curta: "Que Deus lhe dê um Feliz Natal". Foi só enviar, e foi aquele sucesso.

As pessoas não estavam acostumadas a receber uma obra de arte pelo correio, e ficaram maravilhadas. No Natal seguinte, ninguém perdeu tempo, e todos começaram a copiar a brilhante idéia de Sir Henry Cole. Em poucos anos, tornou-se hábito enviar um cartão com um belo desenho, desejando Feliz Natal.

Enfeites de Natal
As bolas coloridas e os enfeites da árvore de Natal são um símbolo dos bons frutos e ações que colhemos em nossa vida, e que ofertamos ao menino Jesus como prova de nosso amor.

Guirlanda

As guirlandas que ficam na porta das casas são um antigo símbolo cristão que marca a chegada do menino Jesus. Elas são feitas com ramos de pinheiros e utilizam um laço vermelho, que simbolizam o amor entre os cristãos. No centro, são colocadas quatro velas, que devem ser acesas uma a cada domingo antes do Natal.

Missa do Galo

A Missa do Galo foi rezada pela primeira vez por São Telésforo, no ano de 143. Ele ordenou que, exatamente à meia-noite, em todas as igrejas, os cristãos comemorassem a chegada de Cristo ao mundo. Só que, como a celebração se estendia até a madrugada, os fiéis ouviam os galos cantando. Por isso, acabaram batizaram esta missa realizada na noite do Natal com o nome de Missa do Galo.


Fonte: http://www.canalkids.com.br





0 comentários:

Postar um comentário