18 de abr de 2009

Dia das mães

Ideias para o dia das mães








Fonte: http://olhaoquevinoeducanaweb.blogspot.com/2009/03/prenda-para-o-dia-da-mae.html

Dia das mães - lembrancinhas

Bolsinha para guardar objetos de costura



Fonte: http://pirlim-pimpim.blogspot.com/2008_04_01_archive...

Coração duplo, costurado com tira de EVA e decorado com cola colorida.

Um coração-envelope, que pode ser usado como porta-CD (Cd com fotos da criança, músicas, vídeos, homenagens, etc), envelope para cartinhas, certificado de melhor mãe do mundo, etc...




Fonte: http://alessandramiotto.blogspot.com/2009/03/lembran...

Dia das mães - cartões



http://www.orientaltrading.javascript:void(0)com/

Como surgiu o dia das mães

Como surgiu o Dia das Mães

A celebração mais antiga do Dia das Mães de que se tem notícia acontecia na Grécia há mais de dois mil anos. No início da primavera, os gregos faziam uma festa em homenagem a Rhea, esposa de Cronus e mãe de Zeus, deus do céu e do Olimpo. Nesta ocasião, eles celebravam o renascimento da natureza.

Mais tarde, por volta do ano 1600, na Inglaterra, começou a ser comemorado o "Mothering Sunday" ("domingo materno"). No quarto domingo da Quaresma, todos os trabalhadores ingleses eram dispensados para passarem o dia com suas mães, que ganhavam de presente o "mothering cake" (bolo materno).

Em 1872, nos Estados Unidos, uma mulher chamada Julia Ward Howe sugeriu que fosse criado o Dia das Mães, como uma data dedicada à paz. Mas a idéia de Julia não pegou. Até que, em 1907, Anna Jarvis iniciou outra campanha pelo Dia das Mães, em West Virginia. Ela escolheu o segundo domingo de maio para a celebração porque, neste ano, foi quando se completaram dois anos desde a morte de sua mãe.

Anna insistiu muito, até que o governador de West Virginia realizou a primeira celebração oficial do Dia das Mães, em 1910. Em 1911, a data foi comemorada em quase todo o país. Mas foi preciso uma forte campanha para o Dia das Mães ser oficialmente decretado pelo presidente Woodrow Wilson, em 1914.

No Brasil, a primeira comemoração do Dia das Mães foi feita pela Associação Cristã de Moços (ACM), em Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Somente em 1932 o presidente Getúlio Vargas estabeleceu o segundo domingo de maio como data oficial para esta comemoração. Por aqui, o hábito de dar presentes virou moda em 1949, graças às campanhas publicitárias de grandes lojas de São Paulo.

África, Canadá, China, EUA, México e Japão também comemoram o Dia das Mães no segundo domingo do mês de maio.


As mães e o dicionário


Conheça os significados dos nomes de mães "diferentes":

Mãe-benta: bolinho feito de farinha de arroz, manteiga, açúcar e ovos.

Mãe-boa: não é uma mãe boazinha. Trata-se da planta Cissus Alata, que tem flores pequenas e frutos que se parecem com uvas.

Mãe-caridosa: este é um outro nome para ambulância!

Mãe d'água: sereia Iara, personagem do folclore brasileiro. Mas o nome também serve para chamar uma pessoa que chora muito fácil ou uma nascente de água.

Mãe-de-família: não é uma dona de casa. Trata-se de uma bonita flor, que também é conhecida como bela-margarida.

Mãe-de-porco: errou quem pensou que era a D. Leitoa. Mãe-de-porco é uma ave.

Mãe-do-corpo: assim também é conhecido o útero, órgão que fica dentro da barriga da mulher e onde são gerados os bebês.

Mãe-joana: não é a tal dona da casa onde qualquer um pode ir a qualquer hora. Este é o apelido das águas-vivas, ou medusas.

Mãe-parida: quem é que não gosta de comer rabanada no Natal? Este doce também é conhecido como mãe-parida.

Mãe-velha: esqueça as vovós. Mãe-velha é o termo usado para chamar uma rede grande, bem usada e confortável, dessas que se usa para dormir.


http://criancas.uol.com.br/maes/historia.jhtm

9 de abr de 2009

Coelho de feltro

Este coelhinho aprendi a fazer na minha escola.
Veja abaixo uma colega demonstrando como alinhavar o coelho.



Material necessário:
Feltro
Fio de silicone (para o enchimento)
linha (para alinhavar)














Créditos: Melina e Letícia

3 de abr de 2009

Meio Ambiente

OS DEZ MANDAMENTOS DO AMIGO DO PLANETA

Vilmar Sidnei Demamam Berna

Um mundo melhor começa em nós

Todos nós dese¬jamos viver num mundo melhor, mais pací¬fico, fraterno e ecológico. O problema é que as pes¬soas sempre esperam que esse mundo melhor comece no outro. Por exemplo: preferem esperar que um vizinho ou amigo con¬vide para plantar uma árvore ou começar uma coleta seletiva de lixo, em vez de tomar a iniciativa.
Tem gente que acha mais fácil ficar reclamando que nin¬guém ajuda, mas não se perguntam se estão fazendo a sua parte em defesa do Planeta. Uma coisa é certa, para conseguir convencer os outros a modificarem seus hábitos, precisamos mo¬dificar os nossos primeiro, não é mesmo?
Se queremos um planeta preservado, de verdade, não basta apenas lutar contra poluidores e depredadores. É preciso também nos esforçar para mudar nossos valores consumistas, hábitos e com¬portamentos que provocam poluição, atitudes predatórias com os animais, as plantas e o meio ambiente. Mas só isso não basta, pois não há coerência em quem ama os animais e as plantas, mas explora, humilha, discrimina, odeia seus semelhantes. Por isso, precisamos, além nos tornarmos ambientalmente corretos em nossas ações, nos esforçarmos para sermos também mais fraternos, democráticos, justos e pacíficos com os nossos semelhantes.
Por outro lado, é importante não ficar es¬perando a perfeição individual - pois isso é inatingível. O fato de adquirirmos consciência ambiental, não nos faz perfeitos nem mais democráticos, ainda assim é preciso agir. O importante é que tenhamos o compromisso de ser melhor todo dia, procurando sempre nos superarmos.
Um sábio chinês chamado Confúcio disse, há cerca de 5 mil anos, que se alguém quisesse mudar o mundo, teria de come¬çar por si próprio, pois mudando a si próprio, sua casa muda¬ria. Mudando sua casa, a rua mudaria. Mudando a rua, o bairro mudaria. Mudando o bairro, mudaria o município e assim por diante, até mudar o mundo.


Os Dez Mandamentos do Amigo do Planeta

1. Só Jogue Lixo no Lugar Certo

O lixo que jogamos em qualquer lugar volta para nossa casa através de ratos, moscas, mosquitos que trazem doenças, além de tornar onde vivemos um lugar feio e desagradável. Cada pessoa produz por dia cerca de meio quilo de lixo. Multiplique isso pela população de sua cidade para ter idéia do tamanho do problema. Custa muito dinheiro de impostos para limpar as ruas, praças, praias, dar destino final ao lixo. Dinheiro que podia estar sendo usado para outras obras e serviços para a melhoria da cidade. A cidade, a escola, a casa mais limpa não é a que mais se varre, é a que menos se suja! Um Amigo do Planeta só joga seu lixo nos locais apropriados, ou guarda no bolso e traz para colocar na lixeira ou reciclagem da própria casa.

2. Poupe Água e Energia

A água não sai da parede. Ela vem de rios e mananciais que estão sendo agredidos pela poluição e pelo desmatamento, o que torna a água potável cada vez menos disponível, e eleva seu custo de tratamento. A energia também não sai da parede. Para ser gerada é preciso afogar rios e terras férteis, deslocar populações, ou usar recursos não renováveis como petróleo e carvão ou criar riscos e lixo perigoso como o nuclear


3. Não Desperdice

Escolha consumir o necessário. Resista ao modismo que nos obriga a trocar de carro, roupa, bens. Além de gastar dinheiro desnecessariamente, desperdiçamos recursos naturais, poluímos o Planeta. Diga não a produtos supérfluos ou feitos para durar pouco; ou que gastem muita energia ou água; ou que contaminem o meio ambiente; ou descartáveis cujas embalagens não retornam aos fabricantes. Escolha usar sacolas de pano e caixas para suas compras. Evite as sacolas de plástico. Escolha alimentos e produtos naturais e evite os industrializados


4. Cuide dos Animais e Plantas

Os animais – assim como as plantas (“A Vida Secreta das Plantas”) - sentem dor, têm emoções, sofrem. Eles tem tanto direito à vida, à liberdade, ao bem estar quanto nós. Seja responsável com os animais e as plantas sob sua responsabilidade. Não deixe que sofram desnecessariamente, cuide para que tenham água, alimento, conforto. Recuse a se divertir em rodeios e circos com a dor e o sofrimento dos animais. Recuse produtos e alimentos que não respeitam a dor e o sofrimentos dos animais. Empreste sua voz às plantas e animais que sofrem por que eles não tem como se defender.


5. Cuide das Árvores

Ajude a defender as árvores e florestas existentes. Denuncie as agressões. Plante novas árvores e cuide delas com carinho e respeito. Recuse comprar madeiras e móveis que não comprove a origem ecologicamente correta e legal. Utilize os dois lados da folha de papel. Faça coleta seletiva em sua casa e encaminhe o papel para reciclagem.


6. Não Polua

Use o menos possível o automóvel, programando suas saídas. Ele provoca poluição do ar, gasta combustível, agrava o efeito estufa, engarrafa o trânsito. Acostume-se a ouvir música sem aumentar muito o volume do som. Som alto provoca poluição sonora. Reveja seu comportamento, suas atitudes em casa, no trabalho, na comunidade e mude o que estiver provocando poluição ou degradação ambiental. Não espere que alguém venha fazer isso por você. Faça você mesmo.

7. Coleta seletiva de lixo

Lixo não existe. O que chamamos de lixo é matéria prima e recursos naturais misturados e fora do lugar. A reciclagem devolve estes recursos para fabricar novos produtos retirando menos da natureza, além de economizar mais água e energia, e aumentar a vida útil dos aterros sanitários. Mantenha duas vasilhas em sua cozinha, uma para o MATERIAL SECO (inorgânico: papel, plástico, metal, vidro) e outro para MATERIAL ‘MOLHADO’ (orgânico: restos de comida, cascas de frutas etc.). Acumule o material seco numa vasilha maior e regularmente encaminhe à reciclagem. Se não houver coleta de lixo seletivo em sua comunidade encaminhe um abaixo-assinado às autoridades. Enquanto isso, procure doar seu material para quem faz reciclagem O material ‘úmido’ pode virar adubo e servir para alimentar animais. Cultive uma horta mesmo que em vasos e caixas e faça uma composteira mesmo que pequena, numa caixa.


8. Conheça e conviva com a natureza

Mantenha o contato com a natureza. Faça passeios na floresta, tome banho de cachoeira, vá à praia, contemple o por-de-sol, a lua cheia. Coloque os pés no chão. Cultive uma horta, um jardim. Estude e leia mais sobre a natureza, mesmo que não seja tarefa da escola. Quanto mais você souber, melhor poderá agir em sua defesa. Procure no dicionário palavras como saúde do trabalhador, reciclagem, reaproveitamento, habitat, biodegradáveis etc. Faça um álbum de recortes com figuras de animais e plantas.


9. A natureza não vota e nem se defende. Faça você por ela!

Mesmo sozinho você pode denunciar as agressões ambientais. Escreva às autoridades, ao SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor de empresas, às autoridades, aos políticos, à imprensa. Participe de campanhas pela internet ou pessoalmente. Na hora de votar, escolha representantes comprometidos com a causa ambiental e acompanhe o mandato. Escreva a ele com sugestões e críticas que melhore a atuação na defesa do meio ambiente. Participe de atividades voluntárias e de alguma organização da sociedade civil sem fins lucrativos em sua comunidade.


10. Crie um clube de amigos do planeta na escola, ou associação!

A escola ou associação de moradores pode oferecer aos alunos e cidadãos a possibilidade de atuarem de forma organizada, assumindo, no mínimo, UMA AÇÃO CONCRETA POR MÊS PARA A MELHORIA AMBIENTAL DA COMUNIDADE como plantar e cuidar das novas árvores, fazer coletas de sementes e produzir novas mudas, denunciar agressões ambientais, ajudar a implantar a coleta seletiva de lixo na escola, etc. Faça um PLANEJAMENTO COOPERATIVO envolvendo a todos para que tomem conhecimento da situação, proponham substituições de materiais e comportamentos, estabelecem metas quantitativas e períodos de tempo para promover as mudanças pretendidas.

Mais informações: http://www.portaldomeioambiente.org.br/ClubedeAmigosdoPlaneta/index.asp



Ótimas dicas de ações diárias para salvar o Planeta
Acesse: http://www.estadao.com.br/especiais/as-acoes-diarias-que-salvam-o-planeta,19069.htm






Atividades sobre o meio ambiente







Fonte: http://profgege.blogspot.com/2008/05/atividades-meio-ambiente.html







Dicas para preservar o Meio Ambiente


Dia do Índio

Características da alimentação indígena

Podemos dizer que a alimentação indígena é natural, pois eles consomem alimentos retirados diretamente da natureza. Desta forma, conseguem obter alimentos isentos de agrotóxicos ou de outros produtos químicos. A alimentação indígena é saudável e rica em vitaminas, sais minerais e outros nutrientes.
Como os índios não consumem produtos industrializados, ficam livres dos efeitos nocivos dos conservantes, corantes artificiais, realçadores de sabor e outros aditivos artificiais usados na indústria alimentícia.
Somada a uma intensa atividade física, a alimentação indígena proporciona aos integrantes da tribo uma vida saudável. Logo, podemos observar nas aldeias isoladas (sem contatos com o homem branco), indivíduos fortes, saudáveis e felizes. Obesidade, estresse, depressão e outros males encontrados facilmente nas grandes cidades passam longe das tribos.
Numa aldeia indígena, o preparo dos alimentos é de responsabilidade das mulheres. Aos homens, cabe a função de caçar e pescar.


Principais alimentos consumidos pelos índios brasileiros:

- Frutas
- Verduras
- Legumes
- Raízes
- Carne de animais caçados na floresta (capivara, porco-do-mato, macaco, etc).
- Peixes
- Cereais
- Castanhas

Pratos típicos da culinária indígena:

- Tapioca (espécie de pão fino feito com fécula de mandioca)
- Pirão (caldo grosso feito de farinha de mandioca e caldo de peixe).
- Pipoca
- Beiju (espécie de bolo de formato enrolado feito com massa de farinha de mandioca fina)
* Este texto refere-se aos índios que não possuem muito contato com os homens brancos e que ainda seguem sua cultura. Infelizmente, muitas tribos deixaram de lado a alimentação saudável quando entraram em contato com o homem branco.

Fonte: http://www.suapesquisa.com/indios/alimentacao_indios.htm


Arte indígena

Peteca

Você vai precisar de:
– 1 pedaço de tecido; – 1/2 copo de areia;
– canudinhos finos;
– barbante.

Como fazer:
1. Recorte um círculo de tecido.
2. Despeje areia no meio e encaixe os canudinhos em pé.
3. Segure a parte de cima e prenda o tecido com elástico ou Barbante.



Colar de contas

Você vai precisar de:
– barbante ou cordão fino;
– macarrão furadinho;
– álcool;– anilina colorida.

Como fazer:
1. Disolva a anilina no álcool e deixe o macarrão tingir.
2. Retire o macarrão da anilina e deixe-o secar à sombra.
3. Pegue um pedaço do barbante e comece a enfiar o macarrão, um a um.
4. Depois, dê um nó nas pontas.
Agora você já pode usar o seu colar indígena.

Fonte: http://educandocomamor10.blogspot.com/2008/04/brincadeiras-indgenas.html




Atividades









Encontrei estes quadrinhos e achei super interessante para abordar os temas referentes ao dia do índio.


Harmonia com a natureza



...


Moradia dos Índios


Festas e isntrumentos musicais



...


Brincadeiras, Trabalho e alimento



...

Vocabulário



Fonte: Revista Você sabia? Turma da Mônica
Editora Globo